Escrito por Max Lucado    Qui, 15 de Abril de 2010 22:00    PDF Imprimir E-mail
Derrube o Golias!
Avaliação do Usuário: / 9
PiorMelhor 
ImageOs Golias ainda vagam por nosso mundo. Dívida. Desastre. Diálise. Perigo. Engano. Doença. Depressão. Grandes desafios ainda andam com ar arrogante e altivo, ainda roubam o sono, tiram a paz e fazem uma lipoaspiração na alegria. Mas eles não podem dominá-lo. Você sabe lidar com eles. Você se põe diante dos gigantes pondo-se, primeiro, diante de Deus.  

Concentre-se nos gigantes — você tropeçará.
Concentre-se em Deus — seus gigantes cairão. 

Você sabe o que Davi sabia e faz o que ele fez. Você escolhe cinco pedras e toma cinco decisões. Você já se perguntou por que Davi apa­nhou cinco pedras para a batalha? Por que não duas ou vinte? Reler sua história revela cinco respostas. Use seus cinco dedos para lembrar-se das cinco pedras de que você precisa para derrubar seu Golias. Deixe que seu polegar traga à sua memória...

1. A pedra do passado

Golias refrescou a memória de Davi. Ela era um déjà vu. Enquanto todos os outros tremiam, Davi se lembrava. Deus deu-lhe força para lutar contra um leão e atacar um urso. Não faria o mesmo com o gigante? Uma boa memória faz heróis. 

"Lembrem-se das maravilhas que ele fez" (1 Crônicas 16:12). Re­lacione os sucessos de Deus. Faça uma lista de seus registros mundiais. Ele não o fez andar sobre as muitas águas? Não se mostrou fiel? Você não conheceu a provisão de Deus? Quantas noites você foi para a cama com fome? Quantas manhãs você acordou no frio? Ele transformou seus inimigos em animais mortos ao longo de uma estrada. Escreva as preo­cupações de hoje na areia. Grave as vitórias de ontem na pedra. Apanhe a pedra do passado. Depois escolha... 

2. A pedra da oração

Observe o vale entre seu polegar e o indicador. Para passar de um para o outro, você tem de atravessá-lo. Deixe que ele o faça se lembrar da queda de Davi. Antes de subir, Davi desceu; antes de subir para lutar, Davi desceu para se preparar. Não enfrente seu gigante sem, primeiro, fazer o mesmo. Dedique tempo à oração. O apóstolo Paulo escreveu: "Orem no Espírito em todas as ocasi­ões, com toda oração e súplica; tendo isso em mente, estejam atentos e perseverem na oração" (Efésios 6:18). 

A oração gerou os sucessos de Davi. Sua sabedoria junto ao ribeiro de Besor brotou do momento em que ele "[se fortaleceu] no SENHOR, o seu Deus" (1 Samuel 30:6). Quando os soldados de Saul tentaram capturá-lo, Davi voltou-se para Deus: "Tu és o meu alto refúgio, abrigo seguro nos tempos difíceis" (Salmo 59:16).

Peça a ajuda de Deus. Escolha a pedra da oração. E não negli­gencie... 

3. A pedra da prioridade

Deixe que o seu dedo mais comprido o faça se lembrar de sua prioridade mais importante: a reputação de Deus. Davi, zelosamente, a preservou. Ninguém difamaria seu Senhor. Davi lutou para que "toda a terra [saiba] que há Deus em Israel. Todos os que estão aqui saberão que não é por espada ou por lança que o SENHOR concede vitória; pois a batalha é do SENHOR" (1 Samuel 17:46,47). 

Davi via Golias como uma chance de Deus se mostrar! Davi sabia que ele sairia vivo da batalha? Não. Mas ele estava disposto a entregar a vida pela reputação de Deus. 

O que aconteceria se você visse seu gigante da mesma forma? Em vez de invejá-lo, dê-lhe as boas-vindas. Seu câncer é a chance de Deus flexionar os músculos de cura dele. Seu pecado é a oportunidade de Deus mostrar graça. Seu casamento em conflito pode estampar o poder de Deus. Veja sua luta como a tela de Deus. Nela, ele pintará sua supremacia multicolorida. Anuncie o nome de Deus e depois estenda a mão para apanhar... 

4. A pedra da paixão

Davi correu, não para longe, mas em direção ao seu gigante. De um lado do campo da batalha, Saul e seu covarde exército engoliam seco. Do outro, Golias e seus rachadores de esqueletos zombavam. No meio, o menino-pastor corria com suas pernas finas. Quem aposta em Davi? Quem aposta no menino de Belém? Não são os filisteus. Não são os hebreus. Não são os irmãos de Davi ou o rei de Davi. Mas Deus. 

E, uma vez que Deus apostou, e uma vez que Davi soube disso, o tampinha magricela tornou-se um vulto movendo os joelhos para cima e para baixo e fazendo girar sua funda. Ele correu em direção ao seu gigante. 

Faça o mesmo! 

Deixe o seu dedo anular lembrá-lo de apanhar a pedra da paixão. 

Resta mais uma pedra e um dedo: 

5. A pedra da persistência

Davi não pensou no que uma pedra faria. Ele sabia que Golias ti­nha quatro parentes hipopótamos. Pelo que Davi sabia, eles vinham correndo pela montanha para defender o parente. Davi estava pronto para esvaziar a alcova se fosse preciso. 

Imite-o. Nunca desista. Talvez uma oração seja suficiente. Talvez uma desculpa não resolva. Talvez um dia (ou mês) de decisões não seja suficiente. Talvez você seja derrubado uma ou duas vezes... mas não de­sista. Continue a carregar as pedras. Continue a balançar a funda. 

Davi apanhou cinco pedras. Ele tomou cinco decisões. Faça o mes­mo. Passado. Oração. Prioridade. Paixão. E persistência. 

Da próxima vez em que Golias acordar você, pegue uma pedra. É provável que ele saia do quarto antes que você ponha a pedra na funda.
 

Referencia livro: Derrubando Golias
 

por Max Lucado

Última atualização ( Sex, 16 de Abril de 2010 07:20 )
 

Comentários  

 
0 #1 martha 19-03-2011 20:23
já li algumas coisas de Max Lucado e sempre o admirei como trás assuntos as vezes dificéis de serem ditos ou ensinados e ele os trata com simplicidade,ob jitividade,mas não deixa de ser profundamente espiritual.Que Deus continue usando muito a sua vida.amém.
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar